Thumbnail

2017-11-09 12:06:43

5 situações em que o seguro pode ser cancelado

Apólice de seguro pode ser cancelada em um desses 5 casos. Fique atento para não ficar descoberto e acabar pego de surpresa

Os seguros nos deixam mais tranquilos, pois sabemos que, se algum infortúnio acontecer, estamos cobertos. Mas existem algumas situações que motivam o cancelamento da apólice, então é bom ficarmos atentos para nos certificarmos de que estamos realmente cobertos e não sermos pegos de surpresa.

Conheça as 5 situações que motivam o cancelamento dos seguros:

1. Por iniciativa do segurado

O segurado tem o direito de cancelar seu seguro a qualquer tempo. Ele pode, por exemplo, decidir que o custo com o prêmio não está cabendo no bolso ou vender o carro segurado e ficar a pé por um tempo.

Quando o seguro é cancelado por iniciativa do segurado, ele tem direito à restituição de parte do prêmio pago, pelo tempo, até o vencimento da apólice, em que ele não vai mais estar coberto. Se ele ainda estiver pagando parcelas, pode ser que simplesmente possa deixar de pagar as prestações restantes.

Para cancelar a apólice, o segurado deve entrar em contato com a seguradora e pedir o endosso de cancelamento. Isso permitirá que a seguradora calcule o valor que ele tem direito a ressarcir ou deixar de pagar.

2. Quando é paga uma indenização integral

Seguros de veículos e seguros de vida são automaticamente cancelados quando ocorre um sinistro que motiva o pagamento da indenização integral. Assim que o segurado recebe, a apólice perde a sua validade.

Nos seguros de veículos, a indenização integral corresponde ao valor de novo do veículo segurado, geralmente segundo a tabela FIPE. Ela é paga quando ocorre roubo ou furto sem recuperação do veículo ou perda total. Saiba mais sobre o pagamento de indenização integral no seguro auto.

Já no seguro de vida, a indenização integral é paga em caso de morte do segurado e também no caso de invalidez permanente, quando essa cobertura tiver sido contratada.

Por exemplo, se o seguro de vida contratado tiver capital segurado de 500 mil reais, quando o segurado falecer, sua família receberá 500 mil reais e a apólice será, em seguida, cancelada.

Seguros de vida resgatáveis, que permitem o resgate do capital segurado depois de algum tempo, são cancelados também quando ocorre esse resgate.

3. Quando o valor da indenização alcança o valor do capital segurado

Se ocorrer um ou mais sinistros que motivem o pagamento de uma indenização no valor do capital segurado, a apólice também será cancelada após o pagamento.

Um exemplo disso com o seguro residencial: se o imóvel segurado for destruído por um incêndio e o valor da reconstrução for igual ou maior que o capital segurado, será paga uma indenização no valor total contratado e a apólice será, em seguida, cancelada.

4. Por iniciativa da seguradora, quando constatadas informações falsas, omissões ou fraudes por parte do segurado

A seguradora poderá cancelar a apólice caso detecte que o segurado prestou informações falsas ou omitiu dados importantes que afetem o valor do prêmio do seguro, ainda que não haja má-fé por parte do segurado.

Por exemplo, deixar de mencionar doenças pré-existentes ao contratar seguro de vida, ou ainda dar um CEP de pernoite diferente daquele no qual seu carro de fato passa a noite, na hora de contratar o seguro auto.

Se preferir, porém, a seguradora pode, nesses casos, simplesmente solicitar o acréscimo ou correção das informações de perfil do segurado, recalcular o prêmio e cobrar-lhe a diferença.

Caso, no entanto, seja detectada má-fé do segurado, a apólice será cancelada e ele pode até responder criminalmente por fraude. Veja o que acontece a quem mente na hora de contratar um seguro.

5. Por falta de pagamento do prêmio

O seguro pode ser cancelado em caso de inadimplência do segurado, mas há uma tolerância entre o não pagamento de uma parcela do prêmio e o cancelamento da apólice.

Se o segurado parcela o prêmio e deixa de pagar uma das parcelas, a seguradora deve entrar em contato com ele e com seu corretor de seguros para avisar sobre o inadimplemento.

Ele não tem a apólice cancelada de imediato, então continua tendo direito às coberturas. Mas recebe um prazo para regularizar a situação, durante o qual deverá pagar juros.

Apenas se o segurado persistir na inadimplência a seguradora poderá cancelar a apólice. Ele não terá o CPF inscrito em cadastros de inadimplentes, mas perderá as coberturas e não receberá de volta nada do que já tiver pago.

Por essa razão, quando o segurado deseja, por iniciativa própria, cancelar a apólice, ele não deve simplesmente parar de pagar. O mais indicado é pedir o cancelamento da apólice e fazer um endosso de seguro, para que tenha direito a algum ressarcimento.

Caso a seguradora cancele o seguro automaticamente após atraso no pagamento da parcela, sem qualquer aviso, o segurado pode ir à Justiça, que tem entendido que isso não pode ser feito.

avatar autor

Julia Wiltgen

Jornalista responsável pelos artigos da Genial Seguros