Thumbnail
2017-05-04 16:49:11

7 vantagens dos seguros de vida

Entenda as vantagens dos seguros de vida e saiba por que você deveria fazer um

O seguro de vida é um produto fundamental em qualquer planejamento financeiro saudável. Não se trata de um luxo, tampouco de um supérfluo.

O seguro de vida garante recursos à família do titular logo após a sua morte, protege seu patrimônio e pode evitar o endividamento.

Além disso, tem outras vantagens que o transformam num excelente instrumento para planejamento sucessório – isto é, o planejamento da transmissão dos bens para os futuros herdeiros – e coberturas que podem ser usufruídas ainda em vida pelo titular.

Conheça sete vantagens dos seguros de vida:

1. Protegem sua família e seu patrimônio em caso de morte ou invalidez

Os seguros de vida protegem a família do titular após sua morte ou em caso de invalidez. Além disso, protegem o patrimônio familiar, sendo grandes aliados do planejamento financeiro eficaz e dos investimentos.

Para quem ainda está acumulando recursos e tem um patrimônio pequeno, o seguro de vida é uma proteção sobretudo para a família. Em caso de morte ou invalidez do titular, sua família não fica na mão, pois o seguro garante os recursos necessários.

Por exemplo, um jovem que ainda está construindo patrimônio pode ficar tranquilo que, em caso de uma morte prematura, sua família estará protegida.

Para quem já tem um grande patrimônio, o seguro de vida configura uma proteção para o próprio patrimônio. Em caso de sinistro, a indenização do seguro evita que a família precise consumir seu patrimônio parcial ou totalmente para se manter.

2. A indenização pode ser do tamanho da sua necessidade

Os seguros de vida podem ser moldados conforme a necessidade da sua família. As apólices coletivas padronizadas, como aquelas oferecidas pelas empresas a seus empregados, em geral têm um valor de capital muito baixo, insuficiente para uma família de classe média.

Com uma apólice de seguro de vida individual, você pode contratar a cobertura de valor mais adequado para a sua família.

3. Podem ser aproveitados ainda em vida

O seguro de vida não precisa cobrir apenas morte natural ou acidental. Você pode adquirir coberturas adicionais que podem ser usadas ainda em vida pelo próprio titular.

Uma cobertura adicional importante é a de invalidez. Com ela, o titular é indenizado caso perca sua capacidade de gerar renda por conta de uma invalidez.

Algumas apólices oferecem ainda uma cobertura para o diagnóstico de doenças graves, que paga um percentual do capital segurado em caso de diagnóstico de doenças como o câncer.

4. Podem oferecer resgate do capital segurado em vida

Alguns seguros de vida são resgatáveis, permitindo ao titular resgatar uma parte do capital segurado ainda em vida, no momento em que desejar.

Eles podem ser vitalícios, permitindo o resgate a qualquer momento, ou temporários, possibilitando o resgate ao fim do prazo de cobertura. Neste último caso, podem ser usados, por exemplo, para pagar a faculdade dos filhos, conforme exemplificado neste post.

5. A indenização é isenta de imposto de renda e ITCMD

A indenização do seguro de vida não sofre cobrança de imposto de renda nem do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doações (ITCMD), cobrando nas transmissões de doações e partilhas de herança.

Ou seja, em caso de morte do titular, seus beneficiários recebem a indenização sem esses descontos.

6. Não entram em inventário

As indenizações de seguros de vida não entram em inventário, sendo transmitidas diretamente aos beneficiários após a morte do titular. O processo se dá, sem custo e sem burocracia, em poucos dias depois do sinistro.

Assim, os beneficiários do seguro, que em geral são os herdeiros do titular, não ficam totalmente sem recursos após a sua morte. A indenização garante os recursos até que o inventário dos bens do falecido seja concluído.

Esse é um dos principais motivos de os seguros de vida serem ótimos instrumentos para se fazer planejamento sucessório.

7. Podem ser pagos a qualquer pessoa indicada pelo titular

O titular de um seguro de vida pode escolher quaisquer pessoas como beneficiárias. Elas não precisam ser herdeiras necessárias ou sequer da família. É possível deixar um herdeiro de fora ou deixar um percentual maior para um do que para os demais. Em outras palavras, não é preciso seguir as regras de partilha.

Isso permite ao titular, por exemplo, deixar uma quantia maior para um filho do que para outro, ou incluir entre os beneficiários um amigo ou empregado.

Não sabe se deveria fazer um seguro de vida? Conheça os perfis de pessoas que deveriam fazer um seguro de vida e os diferentes tipos de seguro de vida existentes.

Aqui na Genial Seguros você pode contratar a apólice de seguro de vida mais adequada para o seu perfil. Peça já sua cotação on-line!

avatar autor

Julia Wiltgen

Jornalista responsável pelos artigos da Genial Seguros até 24/11/2017.

Cote seu seguro