Thumbnail
2016-08-24 10:00:05

9 fatores que influenciam o preço do seguro auto

O perfil do motorista e as características do carro têm influência no valor do prêmio do seguro

O cálculo do preço de um seguro – o prêmio – é feito com base no perfil do motorista e das características do bem segurado. Diversos fatores são cruzados para se chegar ao valor que o segurado deve pagar para ficar protegido.

Quanto maior o risco da seguradora, mais caro será o seguro. No caso dos carros, o que pesa no preço são o perfil do motorista e as características do carro.

Motoristas e veículos mais expostos ou sujeitos a riscos têm maiores índices de sinistralidade, isto é, costumam passar por mais sinistros e exigir o acionamento do seguro com mais frequência.

Conheça, a seguir, os fatores que influenciam o preço do seguro auto:

1. O uso do veículo

Motoristas que só usam o carro esporadicamente – por exemplo, aos fins de semana – pagam mais barato do que aqueles que usam o veículo diariamente para ir e voltar do trabalho ou da faculdade.

Já aqueles que usam o carro para trabalhar – por exemplo, visitar clientes – tendem a pagar mais caro. Algumas seguradoras chegam a recusar esse tipo de cliente.

2. A idade do motorista (e dos seus filhos!)

Motoristas maiores de 25 anos pagam menos que aqueles com idade entre 18 e 25 anos. O índice de sinistralidade entre esses jovens é alto, talvez pela inexperiência.

Algumas seguradoras dão desconto para quem tem mais de dez anos de habilitação, mas no geral, o tempo de habilitação pesa menos que a idade: o motorista mais velho com pouco tempo de carteira ainda costuma pagar menos que o menor de 25 anos.

Contudo, motoristas mais velhos que moram com jovens com idade entre 18 e 25 anos também verão seu seguro encarecer.

Mesmo que esses jovens não sejam motoristas habituais do veículo, a seguradora entende que eles podem eventualmente pegar o carro, nem que seja em uma emergência, elevando o risco de acidentes.

E atenção: é importante contratar uma cobertura específica para esses motoristas eventuais mais jovens. Se um roubo ou acidente ocorrer com eles ao volante, o sinistro não estará automaticamente coberto, mesmo que a seguradora saiba que o segurado mora com um jovem menor de 25 anos.

3. O sexo do motorista

Homens se envolvem proporcionalmente mais do que as mulheres em sinistros, pagando mais caro no seguro auto. Uma explicação comum para isso é que as mulheres seriam mais cuidadosas no trânsito e sairiam menos à noite com o carro.

Mas à medida que as mulheres foram ganhando espaço no trabalho fora de casa e passaram a estudar e sair mais à noite de carro, essa diferença de sinistralidade foi caindo. Porém, ela ainda existe. Com isso, mulheres costumam pagar um pouco mais barato que os homens.

4. O estado civil do motorista

Por incrível que pareça, o estado civil do motorista também tem influência no preço. Solteiros e divorciados pagam mais do que os casados. O índice de sinistros entre os não casados talvez seja maior porque pessoas solteiras tendem a ter uma vida social mais agitada, usando mais o carro.

5. A família do motorista

Quem tem filhos menores de idade paga menos no seguro auto do que pessoas sem filhos. Uma explicação possível é que quem leva os filhos no carro costuma dirigir com mais cautela.

6. O local onde o motorista mora

O tipo de residência e o bairro onde o motorista mora também são fatores que pesam no cálculo do prêmio do seguro auto.

Quem mora em apartamento de prédio com garagem tende a pagar menos que o motorista que mora em casa, ainda que esta tenha garagem.

Em prédios, os veículos ficam menos expostos, costuma haver a vigilância de um porteiro e eventuais equipamentos de segurança. Já em casa, a entrada e a saída da garagem são mais lentas, visíveis e há menos vigilância.

Motoristas que moram em bairros com índices maiores de roubos e furtos de carros também pagam mais.

7. O local onde o carro costuma ser estacionado

Quem tem garagem em casa e no trabalho paga mais barato do que quem costuma deixar o carro na rua. Se o bairro em que o veículo fica estacionado tiver altos riscos de roubo e furto, a seguradora pode até mesmo recusar o cliente.

8. O tipo de carro

Modelos de veículos mais visados por ladrões em uma determinada região podem ter o seguro mais caro. O valor do seguro também tende a aumentar para carros de conserto muito caro, como os que demandam peças importadas, os antigos e os fora de linha.

Carros blindados ou importados com mais de cinco anos são aceitos por poucas seguradoras, e quando o são, o prêmio costuma ser bem elevado.

9. As infrações no trânsito

Bons motoristas são recompensados. Quem não tem pontos na carteira costuma receber desconto da seguradora.

avatar autor

Julia Wiltgen

Jornalista responsável pelos artigos da Genial Seguros até 24/11/2017.

Cote seu seguro