Thumbnail
2017-09-29 08:00:06

Como é definido o valor da indenização integral do seguro auto

Indenização integral do seguro auto pode ser referenciada na Tabela Fipe ou equivaler a um valor pré-determinado; entenda as diferenças

A indenização integral é o valor pago ao segurado quando seu veículo sofre perda total ou não é recuperado após um roubo ou furto. Equivale ao valor do capital segurado da apólice, que é o valor máximo que o segurado pode receber no caso de um sinistro com cobertura.

A definição do valor da indenização integral de uma apólice de seguro auto ou seguro de moto pode ser feita de duas maneiras diferentes: pela modalidade de valor de mercado referenciado ou pela modalidade de valor determinado.

Valor de mercado referenciado

Nesta modalidade, o valor da indenização integral corresponde a um percentual do preço do veículo segundo uma tabela de referência. Tanto o percentual quanto a tabela escolhida são definidos na apólice.

A tabela de referência normalmente adotada é a Tabela Fipe, que traz os preços médios de veículos no mercado nacional, colhidos e atualizados mensalmente pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Assim, ao contratar o seguro, o segurado pode escolher o percentual do valor da tabela Fipe que deseja adotar para pagamento da indenização integral. Pode ser um valor inferior a 100% do preço da tabela Fipe, o que tende a baratear o seguro; o valor de 100% do preço da tabela Fipe; ou um valor superior a 100% do preço da tabela Fipe, o que tende a encarecer o seguro.

Essa modalidade leva em conta a depreciação do veículo na hora de pagar a indenização integral. Isso porque o valor de referência é sempre o preço do veículo segurado no mês de pagamento da indenização.

Assim, se você faz seguro de um carro zero quilômetro hoje, mas ele sofre uma perda total daqui a um ano, com pagamento de indenização um mês depois, o preço da tabela Fipe para esse modelo específico, com um ano e um mês de uso, provavelmente será menor que o preço dele quando era zero quilômetro. Afinal, em um ano e um mês, o carro tende a desvalorizar.

Um exemplo com números: suponha que você compre um carro novo por 50 mil reais e tenha contratado uma cobertura de 100% do preço da tabela Fipe.

Agora imagine que, algum tempo depois, seu veículo, agora usado, sofra perda total. Se, no mês do pagamento da indenização integral, o preço da tabela Fipe para esse modelo e ano de veículo for de 45 mil reais, este é o valor que você vai receber de indenização.

Se você tivesse contratado um capital segurado de 90% do preço da tabela Fipe, sua indenização, na mesma situação, seria de 40.500 reais (90% de 45 mil); já se fosse de 105% do preço da tabela Fipe, a indenização seria de 47.250 reais.

Valor determinado

Nessa modalidade, é estabelecido um valor fixo para a indenização integral. Em geral, essa modalidade de contratação sofre algumas restrições, como limites máximos e mínimos de valor determinado ou limitação dessa modalidade aos veículos que não constem na tabela Fipe.

Algumas observações importantes sobre a indenização integral

• A tabela Fipe utilizada na modalidade valor referenciado é sempre a do mês de pagamento da indenização integral, não a do mês em que ocorre o sinistro.

• Carros zero quilômetro segurados segundo a modalidade de valor referenciado contam com a chamada garantia zero quilômetro: nos primeiros 90 dias após a compra do veículo e vigência da apólice, a indenização integral equivale ao valor da nota fiscal do veículo, isto é, ao preço de novo, sem considerar qualquer depreciação. Se o segurado quiser, pode contratar uma extensão dessa garantia ao fazer o seguro.

• Não há cobrança de franquia no pagamento de indenização integral. Também não há cobrança de franquia no pagamento de indenização por incêndio do veículo, ainda que configure perda parcial.

• A seguradora tem prazo de até 30 dias para pagar a indenização integral a partir da data de recebimento de todos os documentos solicitados.

• Após o pagamento da indenização integral, a apólice de seguro é automaticamente cancelada, e o segurado perde uma classe de bônus. Caso compre um novo veículo e faça nova apólice de seguro dentro de 30 dias, o motorista consegue manter as demais classes de bônus no novo seguro.

• Na hora de pagar a indenização integral, a seguradora pode descontar valores pendentes do veículo, como multas, prestações de financiamento e impostos devidos, incluindo IPI e ICMS para veículos de segurados isentos destes tributos (taxistas e pessoas com deficiência).

Entenda o que caracteriza uma perda total, saiba o que acontece à indenização caso o veículo roubado seja recuperado e veja como é feito o pagamento de indenização integral em caso de veículo financiado.

Precisando fazer seguro para o seu veículo? Peça uma cotação de seguro auto ou seguro de moto aqui na Genial Seguros!

avatar autor

Julia Wiltgen

Jornalista responsável pelos artigos da Genial Seguros até 24/11/2017.

Cote seu seguro