Thumbnail
2018-02-07 16:34:45

Como funciona o seguro de carros com GNV?

Entenda as diferenças do seguro para veículos com GNV

O Gás Natural Veicular é um dos combustíveis menos lesivos ao meio ambiente e mais baratos do mercado brasileiro. Sua composição vem do gás metano, pertencente à família dos gases leves da tabela periódica.

Muito popular nas grandes cidades brasileiras, o GNV traz inúmeras vantagens ao motorista, além do fato de ter um custo extremamente baixo, comparando-se aos valores da gasolina e etanol.

Uma dessas vantagens e, por vezes, fator crucial para algumas pessoas realizarem a conversão de combustível, é o desconto no IPVA do veículo. Atualmente, quem faz a modificação no seu carro, ganha por volta de 75% de desconto no IPVA.

Esse enorme desconto serve como um incentivo para que, cada vez mais, novos motoristas convertam seus veículos. É uma preocupação do governo para com o meio ambiente, pensando de forma sustentável e buscando suavizar os problemas causados pela queima de combustível.

O seguro para carros equipados com GNV é praticamente idêntico ao seguro para carros sem o equipamento, mas existem algumas ressalvas que devem ser mencionadas.

Informe à segura sobre a conversão

Ao instalar o Kit-gás no seu carro, é imprescindível informar sua seguradora sobre a conversão de combustível. Algumas empresas não aceitam carros com GNV, o que acarretaria na quebra do contrato do veículo assegurado, podendo gerar diversos problemas em caso de sinistro do automóvel.

Caso sua seguradora aceite veículos equipados com kit-gás, o valor da apólice será recalculado de forma proporcional ao preço do equipamento, estando, assim, coberto como item adicional no valor final.

Em alguns casos, a cobertura do carro pode ser separada da cobertura do GNV, ou seja, existe uma apólice para a cobertura do carro e outra para a cobertura do kit-gás.

Pré-requisitos para cobertura

Para cobrir o seu kit-gás, as seguradoras impõem alguns requisitos de segurança. Não existe a possibilidade de estar com nenhuma documentação atrasada ou instalações incorretas, já que, por se tratar de substância extremamente inflamável, uma pequena falha ou rachadura no cilindro podem causar sérios acidentes.

  • O equipamento precisa estar acoplado de maneira fixa no carro
  • Deve ser feita uma vistoria prévia e apresentar a nota fiscal
  • A nota fiscal do CSV (Certificado de Segurança Veicular) e o certificado do cilindro devem ser apresentados em caso de sinistro

Sinistro do veículo sem danos ao equipamento do kit-gás

Uma dúvida muito frequente é em caso de danos totais ou parciais ao veículo.

Caso o equipamento completo do GNV não seja afetado no acidente, a seguradora garante o pagamento do valor total ou parcial do veículo, dependendo do tipo de apólice escolhido por você.

A diferença é que a empresa dá a possibilidade de o proprietário retirar o kit-gás do veículo acidentado, dentro do próprio pátio da seguradora.

Sinistro com danos ao equipamento do kit-gás

Caso o equipamento sofra avarias durante o acidente, a seguradora avalia se é possível a recuperação do kit para reparos. Independentemente do resultado, pode ser cobrado o valor da franquia da apólice do GNV, caso essa tenha sido feita separadamente, ou parte da franquia total do veículo, nos casos em que assim estiverem estipulados no contrato.

Furto ou roubo do kit-gás

Caso o equipamento seja roubado ou furtado, a seguradora garante o pagamento do valor total do kit-gás acordado em contrato.

avatar autor

Genial Seguros

Cote seu seguro

Artigos Relacionados