Thumbnail
2016-12-23 15:24:10

Quem trabalha em casa precisa de seguro para o home office

Cobertura para escritório em residência é opcional de seguro residencial e protege o home office de quem só trabalha de casa

Quem trabalha exclusivamente de casa e quer proteger seus equipamentos de trabalho precisa contratar uma cobertura opcional dos seguros residenciais específica para home office: a cobertura para escritório em residência.

Ela garante o ressarcimento por danos causados aos seus equipamentos de trabalho na residência segurada em razão de incêndio e explosão, queda de raio e danos elétricos. Também inclui cobertura contra roubo e furto.

Contratar essa cobertura é importante porque os seguros residenciais não cobrem bens destinados a atividades profissionais, isto é, equipamentos de trabalho. Se você desempenha suas atividades profissionais em casa, seu seguro residencial precisa de cobertura específica.

A cobertura só está disponível caso o imóvel onde você trabalha seja a sua residência habitual.

A proteção aplica-se unicamente a profissionais liberais, com ou sem CNPJ, que desempenham sua atividade principal exclusivamente de casa. Estende-se, ainda, para os casos em que o escritório fica em uma edícula no próprio terreno segurado.

Isso significa que quem trabalha em home office esporadicamente, como o executivo que continua respondendo e-mails depois do expediente, não conta com essa cobertura.

Estudantes que realizam trabalhos remunerados ou não e pessoas que desempenham atividade profissional secundária em home office também não contam com a cobertura.

Atendidas essas exigências, a cobertura de escritório em residência aplica-se a qualquer tipo de ambiente de trabalho: consultório de dentista ou psicólogo, escritório, atelier, estúdio e assim por diante.

Em caso de sinistro, os equipamentos de trabalho segurados são indenizados com base no custo para compra de um novo, ao preço corrente.

O limite da indenização é o valor total da cobertura. Assim, se for contratada uma cobertura de 10 mil reais e os estragos forem maiores que isso, o segurado receberá apenas os 10 mil reais contratados.

Coberturas

Estão cobertos os seguintes eventos:

  • Incêndio e explosão de qualquer origem e suas consequências;
  • Queda de raio dentro do terreno ou local de risco;
  • Danos por fumaça proveniente de situação inesperada e repentina no funcionamento de qualquer aparelho ou proveniente de incêndio ocorrido fora do imóvel segurado;
  • Danos elétricos causados aos bens cobertos, devido a variações anormais de tensão, curto circuito, calor gerado acidentalmente por eletricidade, descargas elétricas, eletricidade estática e danos causados por queda de raio;
  • Roubo mediante ameaça direta ou emprego de violência contra o segurado, seus familiares e empregados;
  • Roubo e furto cometidos mediante arrombamento de portas, janelas, vitrôs, grades e paredes, desde que deixando vestígios materiais evidentes ou constatados por inquérito policial;
  • Danos ao local pela tentativa de roubo ou furto;
  • Despesas decorrentes de medidas tomadas para redução dos prejuízos cobertos.

O que não entra na cobertura de escritório em residência

Alguns eventos não são cobertos pela cláusula que protege os equipamentos de trabalho. São eles:

  • Danos elétricos decorrentes do uso ou desgaste dos aparelhos;
  • Transporte dos bens;
  • Roubo ou furto realizado ou promovido por funcionários ou prepostos;
  • Desgaste natural de peças de reposição;
  • Substituição natural de peças em função de manutenção dos equipamentos;
  • Infidelidade ou qualquer outro ato doloso praticado por dirigentes, funcionários ou prepostos;
  • Defeitos estéticos nos equipamentos;
  • Danos em consequência de uso inadequado dos equipamentos;
  • Falhas ou defeitos pré-existentes à data de início da vigência do seguro;
  • Despesas fixas e lucros cessantes em decorrência dos eventos cobertos;
  • Roubo e furto em decorrência de outros sinistros, como incêndio, danos físicos ao imóvel, desastres naturais etc.;
  • Extorsão, extorsão mediante sequestro e extorsão indireta;
  • Registros em meios magnéticos de qualquer espécie, como disquetes e CDs, e software;
  • Bens ao ar livre, em edificações abertas e semiabertas;
  • Equipamentos profissionais de uso exclusivamente externo;
  • Qualquer outro tipo de subtração que não as situações de roubo e furto já descritas, como desaparecimento dos bens cobertos, estelionato, apropriação indébita e extravio.

Ficou interessado? Faça a sua cotação de seguro residencial com a Genial Seguros!

avatar autor

Julia Wiltgen

Jornalista responsável pelos artigos da Genial Seguros até 24/11/2017.

Cote seu seguro